top of page

Mini GD Deve Impulsionar Mercado Brasileiro de Energia Solar no 2º Semestre de 2023

Perspectivas apontam para uma transformação positiva no mercado de energia solar brasileiro no segundo semestre de 2023, impulsionada pelo segmento de mini geração distribuída, conforme relatado por empresas especializadas no setor.


Imagem: Divulgação


A data limite para conexão de usinas fotovoltaicas desse porte, visando garantir vantagens nas regras de compensação, está prevista para o início de janeiro de 2024, o que tem estimulado o desenvolvimento e a implementação de projetos nos próximos meses.


Enquadram-se no conceito de mini geração distribuída as centrais geradoras de energia elétrica de fonte renovável com capacidade instalada entre 75 kW e 5 MW.


Usinas de energia solar que solicitaram conexão à rede antes de 7 de janeiro de 2023 se beneficiaram de uma regra de transição estabelecida pela Lei 14.300, que assegura a paridade tarifária até o ano de 2045.


No entanto, a mesma legislação estabelece um prazo de 12 meses após a emissão do parecer de acesso para que as usinas de mini geração solar se conectem à rede.


Imagem: Divulgação


Em cumprimento a esse requisito, diversos projetos devem ser desenvolvidos até o final deste ano, o que está gerando uma demanda crescente por equipamentos de energia solar no país.


De acordo com Vanderlei Rigatieri, CEO da WDC Networks, o mercado apresentará melhoras significativas no segundo semestre, impulsionadas pela iniciativa de muitos empreendedores que obtiveram o parecer de acesso para suas usinas de mini geração distribuída de acordo com as normas anteriores à Lei 14.300, e agora estão iniciando o desenvolvimento desses projetos.


O executivo também avalia que o cenário de restrição de crédito e aumento das taxas de juros, combinado com as mudanças na regulação e a troca de governo federal, impactou o setor de energia solar brasileiro em 2023, especialmente no que diz respeito às instalações residenciais.


Imagem: Divulgação


Além disso, a queda nos preços dos painéis solares no mercado internacional e o acúmulo de estoques estão contribuindo para que esses produtos sejam comercializados a preços mais competitivos no país, o que também favorece o aumento das vendas e o crescimento do mercado de energia solar no Brasil.


Micro e Mini geração Distribuída


A geração distribuída em escalas micro e mini (Micro e Mini GD) refere-se a centrais de produção elétrica com capacidade de até 5 MW, que integram o sistema de compensação de energia elétrica (SCEE).


Esse sistema possibilita aos consumidores produzirem sua própria energia e obterem economia nas contas de luz ao compensar créditos junto às distribuidoras.


Por meio da Lei 14.300, que estabeleceu o Marco Legal da Geração Distribuída, o limite para a mini geração distribuída, especificamente na fonte solar, foi reduzido para 3 MW.


A micro geração distribuída, por sua vez, ainda corresponde a sistemas com capacidade inferior a 75 kW.


Imagem: Divulgação


Conforme dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Micro GD é a modalidade predominante no mercado, com mais de 2 milhões de sistemas instalados em todo o Brasil, totalizando mais de 17 GW de capacidade operacional.


Já a Mini GD abrange aproximadamente 33 mil usinas, com capacidade de cerca de 5 GW, dos quais mais de 1 GW foram adicionados ao longo do ano de 2023.


Комментарии

Оценка: 0 из 5 звезд.
Еще нет оценок

Добавить рейтинг
bottom of page