top of page

Energia Solar para Educação: Veja como Colégios se Beneficiam desta Tecnologia

A energia solar para educação vem ganhando cada vez mais espaço em escolas, colégios e universidades.


E não poderia ser diferente.


As instituições de ensino têm o dever de orientar os estudantes sobre as questões que regem a nossa sociedade.


O uso de tecnologias verdes é um dos temas mais debatidos nos fóruns ao redor do mundo.


Imagem: Divulgação


No entanto, boa parte delas permanece longe da escola, local responsável por preparar os jovens para o futuro.


Uma boa opção para aproximá-las é a energia solar.



A convivência com os equipamentos responsáveis pela captação da luz aguçam a curiosidade e geram interesse dos alunos.


No entanto, essa não é a única razão pela qual a energia solar para educação traz benefícios.


Imagem: Divulgação


Se você quer saber tudo que a tecnologia pode fazer por seu colégio, continue a leitura.


No texto a seguir, saiba tudo que é necessário para trazer essa realidade para o dia a dia da sua instituição de ensino.


Como funciona a energia solar para educação?

A energia solar para educação funciona como em qualquer outro estabelecimento.


Para que haja o recolhimento de energia, é necessária a instalação dos painéis solares, que contém placas que captam a luz solar e a transformam em energia elétrica.



Dependendo do equipamento escolhido, ela pode ser automaticamente direcionada à rede elétrica, orientada a outras finalidades ou até mesmo estocada.


O Brasil possui 54,85 milhões de estudantes somente na educação básica e no ensino médio (ABRES, 2020) distribuídos em 179.533 escolas públicas e privadas.


Imagem: Divulgação


Imagine, então, os impactos energéticos e da emissão de poluentes gerada por essas organizações.


Em um cenário onde cada vez mais as questões ambientais entram em pauta, esse é um assunto que não deve ficar de fora das escolas.


Como a energia solar contribui para o dia a dia dos alunos?

A energia solar é um recurso muito valioso para qualquer tipo de negócio.


Alguns exemplos de setores nos quais a tecnologia é aplicada são o turismo, a alimentação e o varejo. Até mesmo segmentos industriais investem na iniciativa.



No entanto, a energia solar para educação tem ainda mais relevância.


O uso de energias renováveis faz parte das notícias na TV, rádio e internet.


No entanto, para os estudantes, é muito mais fácil compreendê-las ao observá-las em seu dia a dia.


Imagem: Divulgação


O contato direto com soluções sustentáveis é responsável por mostrar a eles o quanto são importantes e como funcionam, estimulando ações dos próprios alunos.


Tanto no setor público, quanto no privado, iniciativas como essa inspiram e estimulam as preocupações com o bem-estar social.



Quais são os principais benefícios da energia solar para escolas, colégios e universidades?

As escolas são elemento essencial das comunidades ao redor do Brasil.


Estabelecimentos comerciais abrem e fecham e sequer são notados.


Imagem: Divulgação


As instituições de ensino fazem parte do dia a dia dos alunos.


Mais: são também alvo de debate e participação ativa de pais, professores e administradores.


Em outras palavras, são locais com os quais as comunidades se importam.


Assim sendo, descubra a seguir quais são as principais vantagens geradas pelo uso da energia solar tanto para o estabelecimento, quanto para as pessoas.



Aprendizado na prática

Do jardim de infância ao ensino superior, instituições de ensino têm como foco o aprendizado.


Mas além de lecionar matérias como geografia, artes e português, é também um lugar para se debater questões que envolvem a sociedade como um todo.


Imagem: Divulgação


Os sistemas de energia solar trazem à tona questões que englobam o convívio coletivo e a responsabilidade social por si só.


No entanto, também podem ser utilizados como sistemas para ensino em tempo real de física, química e biologia, por exemplo.


Ar puro

As escolas e universidades são locais onde os estudantes passam boa parte do tempo.


A utilização da energia solar contribui para a redução de poluentes em uma escala local, fazendo do mesmo o ambiente perfeito para o exercício de sua função: aprender.



No caso das universidades, que possuem extensos campus nos quais muitas vezes os alunos residem ao redor, isso ganha ainda mais importância.


Redução de gastos

Não importa se a instituição de ensino atua no caráter público ou privado.


Uma coisa é fato: a economia gerada por meio da energia solar pode ser reinvestida em outros campos.


No caso de escolas e universidades particulares, é possível direcionar os recursos poupados para melhorias em equipamentos, grade curricular ou no desenvolvimento dos professores.


Imagem: Divulgação


Já as instituições públicas podem encaminhá-los para outros setores de caráter social, como o lazer, a cultura ou a infraestrutura local, por exemplo.


Um detalhe importante: sistemas de energia solar podem gerar até 95% de economia para instituições de ensino.


Investimento a longo prazo

Os equipamentos solares funcionam a todo vapor por um período de até 35 anos.


Isso quer dizer que, com o tempo, o investimento retorna para a instituição de ensino.


O tempo médio para isso é de aproximadamente 5 anos, o que significa que continuará a exercer sua função por mais 30 anos.


Em outras palavras, é um gasto que volta para a escola por meio da economia.



Apoio da comunidade

Como dito, as consequências sociais e didáticas do uso da energia solar influenciam toda a comunidade solar.


Mas não é apenas nesse sentido que podemos observar a união das pessoas para apoiar a causa.


Imagem: Divulgação


Existem muitos exemplos de locais nos quais a comunidade auxilia financeiramente o investimento por meio de vaquinhas ou doações, por exemplo.


Esse é um ótimo exemplo de situação em que a coletividade é utilizada em prol de um objetivo.


Conforto dos alunos

Sabemos como as altas temperaturas podem atrapalhar as atividades extra-classe nas escolas.



O que pouca gente considera é que os equipamentos de energia solar podem exercer uma função adicional: gerar sombra para locais de atividades do lado de fora das salas.


Ou seja, com apenas um investimento, é possível matar dois coelhos com uma só cajadada.


Imagem: Divulgação


Por exemplo, ao instalá-los sobre quadras esportivas, áreas de lazer, piscinas, refeitórios externos ou lugares de convívio nos intervalos e recreios.


Nas universidades também é muito comum que sejam implementados os estacionamentos solares, que protegem os veículos.


Baixa necessidade de manutenção

Uma vez instalados os painéis solares, eles trazem pouquíssimo trabalho para o perfeito funcionamento.


A manutenção, que é realizada de uma a duas vezes ao ano, consiste na limpeza das placas e verificação de potenciais danos.


Possibilidade de estocagem

A energia produzida pelas placas solares pode ser estocada em equipamentos como as baterias.


Imagem: Divulgação


Assim, mesmo em dias de pouca incidência solar ou durante a noite, é possível continuar a aproveitar dos recursos captados.


Em universidades que possuem aulas depois das 18h, isso torna-se uma mão na roda, já que é possível acumular energia para utilizá-las nas salas, laboratórios e alas administrativas.



Quais são alguns exemplos de escolas, colégios e universidades que utilizam energia solar?

Não é apenas na teoria que a energia solar produz bons resultados em escolas e outras instituições de ensino.


A seguir, conheça exemplos reais de organizações que a utilizam no dia a dia.


Colégio Santo Antônio (Minas Gerais)


Imagem: Divulgação


Focada na educação básica, o Colégio Santo Antônio, desde o ano de 2018, utiliza-se de 950 módulos fotovoltaicos para reduzir os custos com energia elétrica.


Além disso, a instalação dos módulos também é benéfica aos cofres da instituição, gerando uma economia média mensal de até 98%.



Escola Professor Milton de Magalhães Porto (Minas Gerais)


A Escola Professor Milton de Magalhães Porto recebeu 48 módulos fotovoltaicos, o que reduziu a conta de R$ 1.300,00 para R$ 300,00, o equivalente a 70% do valor.


Fonte: r7



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating