Energia solar em escolas ajuda a criar maior consciência ambiental

Com investimento em sistema fotovoltaico, Colégio Evangélico de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, ensina na prática sobre sustentabilidade e economia para pais e alunos. Não há lugar mais propício para ensinar às novas gerações sobre consciência social e a importância de preservar os recursos naturais do que as escolas. Para além do tradicional currículo, algumas instituições passaram a adotar sistemas que contribuem de fato com o meio ambiente, para o presente e o futuro.

Foto: Ceja/Divulgação Dentre essas ações, o uso da energia solar fotovoltaica vem se destacando por fazer uso de uma energia renovável, limpa e que não agride o ambiente em que vivemos. Além de ser um fator econômico de grande relevância. Os alunos da Escola Evangélica Jaraguá, escola de educação básica em Jaraguá do Sul, conhecem na prática o funcionamento de um sistema de energia solar. Desde 2017, a instituição tem instalada em seu espaço 237 placas fotovoltaicas, que permitem produzir sua própria energia, com projeto executado pela Topsun - empresa referência em SC. E como ponto extra, diminuir consideravelmente a conta de luz no fim do mês. De acordo com o diretor da escola, professor Leopoldo Fenner, a iniciativa de instalar a energia solar se deu pelo desejo de atuar de acordo com os princípios da instituição, de fazer algo que colabore com o meio ambiente. “Por sermos uma entidade de educação, sempre trabalhamos com os alunos de forma a usar os recursos da natureza com coerência, de maneira correta e de forma a poluir menos. O uso da energia solar nos ajuda a manter esses princípios, pois é limpa, ecologicamente correta e não agride o meio ambiente”, afirma o diretor. Para Fenner, essa é também uma oportunidade para os estudantes aprenderem na prática o funcionamento desse tipo de energia. “Os alunos do ensino médio estudam o conteúdo de fontes alternativas de energia e, a partir desse projeto, eles podem ver isso in loco, aprender como a energia está sendo produzida”. Mais economia para a escola A questão econômica também foi fator de grande importância para a instituição. Segundo Fenner, nesse período de uso dos módulos fotovoltaicos, a escola conseguiu reduzir consideravelmente a conta de luz. “De mais de 12 mil reais por mês ela passou para pouco mais de dois mil reais. Uma diferença de 10 mil e uma economia anual de mais de 120 mil. Como gestor, preciso estar atento e observar vários aspectos econômicos, e com foco em evitar desperdícios, e tornar o recurso investido no mais eficiente possível. Começamos a prestar atenção em qual era a melhor maneira e concluímos que o ganho maior seria com a energia solar."

O diretor também afirmou que a escola se tornou um ponto de referência para muitas pessoas que querem ver de perto como funciona um sistema de energia solar.

“Enquanto colégio, servimos para muitas pessoas virem aqui para tirar dúvidas sobre o funcionamento e sobre a promessa da redução do consumo como prometido pela empresa. Nos tornamos uma entidade que pode testemunhar que de fato está funcionando e funcionando muito bem. Estamos muito satisfeitos de produzir a energia solar na nossa instituição.” Investimento consciente Mais e mais brasileiros vêm buscando na energia solar a solução para diminuir os gastos com a conta de luz. Nesse movimento, é possível ver também uma crescente conscientização por uma energia mais limpa e renovável. Em 2020, de acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a instalação de painéis solares registrou crescimento de 64% em relação a 2019, com produção de 7,5 GW e mais de R$ 13 bilhões em investimentos. O consumidor interessado em investir num sistema fotovoltaico deve ficar atento na hora de escolher a empresa que vai fornecer o equipamento e o serviço. Para a Escola Evangélica, não foi uma escolha difícil. "A escolha pela Topsun foi por ser uma empresa de pessoas próximas da nossa comunidade, por ser da nossa cidade e pela parceria com a WEG - empresa também de Jaraguá do Sul especialista em sistemas de energia. Isso tudo facilitou na hora de tirarmos dúvidas com o pessoal, de pedir um estudo, um orçamento. Tudo contribuiu para tomarmos a decisão”, explicou Leopoldo Fenner.

Foto: A instalação de energia solar nas escolas permite que as novas gerações vejam de perto a produção de ume energia limpa e renovável, além de fomentar a criação da consciência sustentável. — Foto: Freepik Nos últimos anos, o valor dos equipamentos ficou mais acessível, com custos mais baixos, e as linhas de financiamento de energia solar ficaram mais acessíveis também, o que permitiu que mais pessoas, comércios, instituições e empresas passassem a considerar a possibilidade de investir em energia solar. “Com toda a economia que temos feito com a conta de energia e a pouca manutenção que exige de nós, sei que logo teremos o retorno, o payback, desse investimento. De acordo com a Topsun, o retorno completo do investimento que fizemos se daria entre cinco e 10 anos, mas com toda a economia, acredito que virá antes. Estamos muito satisfeitos”, concluiu. Baixa manutenção = Mais praticidade Uma das principais vantagens dos painéis solares é que não existe a necessidade de manutenção frequente e a limpeza pode ser feita, muitas vezes, sem a necessidade de chamar um técnico. Ou seja, pode ser feita pelo próprio proprietário e somente quando as placas estiverem muito sujas. “São manutenções simples, que podem ser feitas com produtos baratos, como água e sabão, e as placas se tornam mais eficazes novamente. Nesses anos todos não tivemos nenhuma necessidade de manutenção maior. Foi um ótimo investimento sob todos os olhares. Sob o aspecto ecológico, sob o aspecto de nossos alunos poderem ver como é produzida a energia e sob o aspecto econômico”, diz Frenner. Fonte: Topsun Energia Solar Quer ficar bem informado(a) sobre os informativos da Energia Solar Shop, e interagir com a gente? Cadastre-se grátis e esteja sempre por dentro de todos os nossos conteúdos www.energiasolarshop.com.br/area-de-membros