Avanço da tecnologia permite maior acesso a energia solar

Redução nos custos de equipamentos fotovoltaicos e com investimentos em geração distribuída de energia, a instalação de ES se tornou mais acessível ao consumidor. A energia solar foi descoberta em 1839 na França, pelo físico Edmund Bequerel, enquanto fazia pesquisa sobre eletrodos. Em seus experimentos, o cientista notou que as placas metálicas produziam uma diferença de energia para mais quando eram expostas à luz. Assim era identificado o efeito fotovoltaico.

Foto: Projeto TopSun | Divulgação No ano de 1884, o selênio passou a ser utilizado nas mesmas placas fotovoltaicas, pela sua característica de tornar-se eletricamente condutor quando absorve luz. Mas a era moderna da energia solar chegou somente em 1954, quando nasceu a primeira célula fotovoltaica com silício, até hoje um dos principais elementos das placas que captam energia solar. A partir disso, iniciou-se a modernização da captura de energia solar. No Brasil, a primeira usina solar foi instalada em 2011 no município de Tauá, no sertão cearense. A usina, de 340 km e 4.680 painéis fotovoltaicos, teve como capacidade inicial a geração de 1 megawatt, quantidade considerada extremamente relevante para a época. A região se tornou pioneira na produção de energia fotovoltaica em escala comercial, no país e na América Latina. Investimento acessível Com o avanço tecnológico, a redução nos custos de equipamentos fotovoltaicos e investimentos em geração distribuída de energia, a instalação de projetos de energia solar se tornou cada vez mais acessível ao consumidor. A entrada da China na produção de componentes para os sistemas e a abertura de linhas de crédito também ajudaram a consolidar o mercado de energia solar fotovoltaica para os brasileiros. No Brasil, bancos e instituições financeiras passaram a disponibilizar formas de financiamento tanto para projetos residenciais quanto para comércios, indústrias e para o agronegócio. Esses recursos são oferecidos com taxas diferenciadas e podem ser quitadas ao longo de vários meses, dependendo do valor total da execução da obra e aspectos específicos do contratante. Em julho do ano passado, o governo federal anunciou que iria zerar os impostos de importação de equipamentos de energia solar fotovoltaico até o final de 2021, o que tornará o custo da energia fotovoltaica mais barata. Entre os equipamentos, bombas para líquidos, que funcionam com painéis solares que captam a luz e geram energia elétrica. Na lista de produtos também entram os rastreadores solares, que são aproveitados em grandes usinas para acompanhar a posição do sol ao longo do dia, o que aumenta a produtividade da unidade. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União. Energia solar nos dias atuais A previsão da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica é de que, nos próximos quatro anos, 305 parques solares que somam 12,3 GW devem entrar em operação no Brasil. Isso representa 36,94% da potência total outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e faz da solar a fonte com maior previsão de crescimento. Ao todo, o Brasil já possui 6,24 GW de capacidade instalada de energia solar fotovoltaica, sendo 3,30 GW de geração distribuída e 2,94 GW de centralizada (1,68% da matriz elétrica). A fonte já trouxe ao país mais de R$ 31 bilhões em investimentos privados e gerou cerca de 180 mil empregos acumulados desde 2012, segundo a Absolar. Avançando junto ao setor A energia solar fotovoltaica é produzida a partir do calor e da luz solar. Quanto maior a radiação nas placas solares, maior será a quantidade de energia elétrica produzida. A placa é o equipamento utilizado para captar a energia e iniciar o processo de transformação em energia elétrica. Dessa forma, a eletricidade está pronta para ser distribuída no local, gerar créditos de energia ou ser armazenada. Atuando com equipamentos de alta qualidade e marcas reconhecidas pela qualidade, a Topsun Energia Solar, empresa catarinense referência no setor de energia fotovoltaica, garante eficiência e economia para residências e empresas. Utilizando gerador fotovoltaico WEG, os módulos têm garantia mínima de 80% de eficiência durante 25 anos e pode reduzir a conta de luz em até 95%. Outra vantagem é o baixo custo para manutenção do equipamento. O sistema exige poucos cuidados, isso porque, em muitos casos, a própria chuva realiza a retirada da poeira acumulada, sendo preciso apenas fazer a limpeza de folhas caídas sobre as placas e manutenção de árvores próximas podadas, evitando sombras e consequente redução na eficiência do projeto. Fonte: Top Sun Energia Solar Quer ficar bem informado(a) sobre os informativos da Energia Solar Shop, e interagir com a gente? Cadastre-se grátis e esteja sempre por dentro de todos os nossos conteúdos www.energiasolarshop.com.br/area-de-membros