top of page

Alsol inaugura mais duas miniusinas solares em Minas Gerais

O investimento total, que inclui mais quatro usinas implantadas neste ano, foi de R$ 100 milhões e agrega 26 MWp de potência instalada.

A Alsol, da distribuidora Energisa, inaugurou dia 16 de novembro duas usinas solares fotovoltaicas nos municípios de Iraí de Minas e Piumhi, em Minas Gerais.


Imagem: Divulgação


Cada uma delas tem potência instalada de 2,84 MWp e 6480 mil módulos fotovoltaicos. Com a inauguração, a Alsol soma R$ 100 milhões investidos em novas usinas no estado mineiro este ano.


Somadas a outras quatro plantas construídas em 2020 em Uberlândia (Jardim II, Capim Branco III, Santa Rosa e Granja Marileusa I), as novas usinas elevam a capacidade total de geração de fonte solar da empresa para aproximadamente 26 MWp.


A usina de Iraí de Minas foi construída ao lado da principal subestação da rede de distribuição de energia da cidade, próxima a uma cooperativa agrícola, que será um grande consumidor do projeto, com a compensação de créditos.


A Alsol também doou uma usina solar fotovoltaica a uma escola e a uma sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), em Iraí.


A energia gerada pelas duas novas fazendas solares será consumida por micro, pequenas e médias empresas, dos segmentos de comércio e serviços.


As cotas de energia solar negociadas pela Alsol pelo modelo de geração distribuída compartilhada devem gerar descontos de aproximadamente 20% na fatura de energia das empresas.


Além das empresas, clientes residenciais também poderão ser atendidos pelo modelo. Para isso, a Alsol fez parceria com a empresa Inter, que criou um aplicativo para que correntistas da plataforma, residentes em Minas Gerais, consigam contratar as cotas de forma digital.


Na usina em Iraí de Minas haverá também um ponto de recarga de veículos elétricos. A iniciativa faz parte do projeto MoovAlsol, de Pesquisa & Desenvolvimento - P&D Aneel, da Energisa, executado pela Alsol em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).


Nos próximos três anos, há previsão de que R$ 30 milhões sejam investidos no projeto.


Fonte: Fotovolt


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page