top of page

05 Aplicações da Energia Solar na Arquitetura

1- Schlierberg (Friburgo, Alemanha)


O município de Friburgo é conhecido por ser a capital ecológica da Alemanha. Essa titulação recebeu destaque quando o arquiteto Rolf Disch projetou um bairro solar. O bairro usa energia solar na arquitetura.


Schlierberg é um bairro onde todas as casas possuem painéis solares. Atualmente esses painéis produzem quatro vezes mais energia do que os moradores consomem.


O local onde é hoje o bairro solar, era usado como uma base militar desde o início dos anos 90. O local passou por uma reestruturação urbana, onde foram construídas 60 casas com painéis ligados a rede de distribuição de energia. Cada painel pode produzir até 445 kWh (kilowatt/hora)


Imagem: Divulgação - Bairro Solar Schlierberg (Friburgo, Alemanha)


2 – Blackfriars Bridge (Londres, Inglaterra)


No início de 2014 foi inaugurado a maior ponte de energia solar do mundo: a Blackfriars Bridge. Atravessando o rio Tâmisa, possui 6 mil m² cobertos com mais de 4 mil painéis fotovoltaicos.


Ela produz metade da energia necessária para o funcionamento das estações londrinas de trem. Isto evita que 455 mil kg de dióxido de carbono seja liberado na atmosfera.


Sua produção anual é de 935 mil kWh (kilowatts/hora), e seu sistema fotovoltaico é de 1,1 MWp (megawatt-pico).

Imagem: Divulgação - Ponte Solar – Blackfriars Bridge (Londres, Inglaterra)


3 – Sun Dial (Dezhou, China)


É considerado o maior prédio comercial com energia solar do mundo, possuindo 75 mil m².


Ele possui uma estrutura versátil, que conta com espaços para realizar congressos e exposições, um hotel e centros de pesquisas e treinamentos. A sua arquitetura foi inspirada pelos símbolos chineses de sol e lua, e no relógio de sol.


No edifício foram instalados 5 mil m² de painéis, fazendo com que o consumo energético seja 30% menor que o padrão nacional.


Imagem Divulgação - - Edifício Sun Dial (Dezhou, China)


4 – Estacionamento da UFRJ (Rio de Janeiro, Brasil)


A Universidade Federal do Rio de Janeiro resolveu empregar o uso de painéis solares no estacionamento do campus Ilha do Fundão.


Com capacidade para 65 carros, foram instalados 414 painéis que geram 140 mil kWh (kilowatt/hora) por ano. A energia gerada é capaz de abastecer 70 residências de consumo médio.


Com um investimento de R$1,6 milhões, o estacionamento acabou gerando uma economia de R$63 mil por ano para a instituição, que também utiliza os painéis para proteger os carros.


5 – Solar Ark (Gifu, Japão)


Essa enorme estrutura, com uma arquitetura inovadora e futurista, é também conhecida como um símbolo de desculpa e arrependimento.


Quando a Sanyo, empresa de eletrônicos que construiu a Solar Ark, estava completando 50 anos, planejou estruturar a maior construção fotovoltaica do mundo, aplicando um sistema híbrido de silício cristalino e painéis amorfos.


Na mesma época, a empresa acabou se envolvendo em um escândalo. A empresa vendia painéis defeituosos aos seus consumidores e então, como um pedido de desculpas, a Solar Ark foi criada.


Um prédio de 315 metros de comprimento, que possui 5 mil painéis solares monocristalinos capazes de produzir 530 mil kWh de energia por ano.


O que torna o edifício impressionante é o fato de que todos os painéis foram feitos a partir de rejeitos de fabricação, tornando-o ainda mais sustentável. Além disso em seu interior encontra-se o Solar Lab, um museu interativo de energia solar.


Imagem: Divulgação - Estrutura Solar Ark (Gifu, Japão)


Fonte: Casa Solar


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating